blaze

Série Ouro do Carnaval do Rio é marcada por falhas, rainha sem fantasia, incêndio e atrasos

Oito escolas de samba se apresentaram na Marquês de Sapucaí no primeiro dia de desfiles; agremiações buscam vaga no Grupo Especial em 2025

  • Por blaze
  • 10/02/2024 09h01 - Atualizado em 10/02/2024 10h48
CLéBER MENDES/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDOCarnaval no RioAcadêmicos de Niterói, na Avenida Marquês de Sapucaí, no Centro do Rio de Janeiro, nesta sexta-feira

ASérie OurodoCarnaval do Rio de Janeiro, também conhecida como Grupo de Acesso, teve início na sexta-feira, 9, às 21h, e contou com o desfile de oito escolas de samba que buscam uma vaga no Grupo Especial em 2025. E a festa na Marquês de Sapucaí foi marcada por muitas cores, emoção e imprevistos. Primeira escola a pisar na avenida, a União do Parque Acari viveu minutos de tensão devido ao atraso da rainha de bateria, Rose Nascimento. A musa chegou atrasada e deu entrada na Sapucaí quando a bateria já estava no primeiro recuo – o que deve prejudicar as notas da escola. Na sequência, Império da Tijuca também teve problemas com a rainha de bateria. Desta vez, Laynara Telles precisou começar o desfile descalça e sem partes da fantasia, ficando com a roupa completa apenas no recuo da bateria. A escola também sofreu um princípio de incêndio em um carro alegórico e Bombeiros chegaram a retirar integrantes da agremiação.

Dando sequência aos desfiles, a Acadêmicos do Vigário Geral enfrentou uma dificuldade diferente: com contingente reduzido na Sapucaí, ela precisou desacelerar para atingir o tempo mínimo de desfile. Já a Inocentes de Belford Roxo se apresentou sem grandes contra-tempos, trazendo luxo e samba-enredo em homenagem aos camelôs, incluindo Silvio Santos. Outra escola a enfrentar dificuldades na avenida, a Estácio de Sá estourou o tempo em 18 segundos e deve perder pontos na apuração, enquanto a União de Maricá, favorita para o título que garante acesso ao Grupo Especial, estrou na Marquês de Sapucaí com desfile luxuoso e participação de Valéria Valenssa. Acadêmicos de Niterói trouxe um desfile regular e também sofreu com erros na evolução, com a última alegoria precisando ser empurrada em diversos momentos. A escola de samba também sofreu com vazamentos de áudio no som oficial do Sambódromo. Encerrando a noite, a Unidos da Ponte também passou correndo pela avenida e precisou desacelerar para respeitar o tempo mínimo do desfile. A escola enfrentou problemas em diversas alegorias e a primeira delas ficou dividida em duas partes.

*Reportagem produzida com auxílio de IA

Comentários

Conteúdo para assinantes. Assine JP Premium.
blaze Mapa do site