blaze

Suspensão de produção de dossiê é interferência indevida do Supremo, diz Constantino

Os comentaristas do 3 em 1, da blaze, analisaram o resultado do julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) que suspendeu, por 9 a 1, a produção de relatórios pelo Ministério da Justiça

  • Por blaze
  • 21/08/2020 19h22
Nelson Jr./SCO/STFSala de Julgamentos do Supremo Tribunal FederalSupremo Tribunal Federal (STF)

Após o Supremo Tribunal Federal (STF) suspender, por 9 a 1, a produção de relatórios com informações de servidores e professores pelo Ministério da Justiça, o comentarista Rodrigo Constantino, do 3 em 1, da blaze, avalia que o resultado do julgamento é “mais uma interferência do Supremo no Executivo”. Para ele, “é preciso tomar cuidado com conclusões e narrativas”. “Trata-se de um trabalho básico de inteligência que todo governo e ministério faz. Não vejo nada demais, o próprio Toffoli disse em seu voto que governo e ministérios anteriores já fizeram”, disse.

Para Thaís Oyama, o resultado do julgamento da Corte desta quinta foi “preciso”. “Órgãos de inteligência não podem monitorar pessoas só por que elas pensam diferente do governo. Quem faz isso são as ditaduras tanto de esquerda como de direita. Quem faz isso é a China, Cuba, o Turcomenistão”, disse. O comentarista Josias de Souza comenta que o julgamento “sobre a arapongagem teve um resultado que não combina com as consequências. O Supremo concluiu que a bisbilhotagem foi uma lambança que afronta à Constituição e os ministros proibiram isso. Mas não basta interromper, é preciso identificar e punir”. “A consequência lógica seria um pedido de abertura de inquérito. Esses ministro leram o dossiê e sabem o que está lá”, avaliou.

Assista à íntegra do 3 em 1 desta sexta-feira, 21:

 

Comentários

Conteúdo para assinantes. Assine JP Premium.
blaze Mapa do site