blaze

Bolsonaro terá encontros bilaterais com chefes de Estado antes de abrir assembleia da ONU

Presidente deverá se encontrar com os líderes da Polônia, Sérvia, Guatemala e do Equador; outros encontros em Londres, onde irá para o funeral da rainha Elizabeth II, não foram descartados

  • Por blaze
  • 16/09/2022 10h28 - Atualizado em 16/09/2022 12h16
EFE/TIMOTHY A. CLARY / POOLJair Bolsonaro na Assembleia-Geral da ONUPresidente Jair Bolsonaro vai discursar pela terceira vez na Assembleia-Geral da ONU

Após participar da Assembleia-geral da Organização das Nações Unidas em Nova Iorque, nos Estados Unidos, na próxima terça-feira, 20, o presidente Jair Bolsonaro (PL) vai se encontrar com os presidentes da Polônia, Sérvia, Guatemala e do Equador. Bolsonaro também deve se encontrar com o secretário geral da ONU, António Guterres. A previsão é de que o presidente chegue a Nova Iorque na segunda-feira, 19, depois de comparecer ao funeral da rainha Elizabeth II, em Londres, no Reino Unido. O único país da União Europeia contemplado na série de encontros reservados em Londres é a Polônia. O Palácio do Itamaraty informou que a falta de reuniões com líderes das principais potências econômicas, como Estados Unidos e outros membros da União Europeia, é devido ao pouco tempo que o presidente Bolsonaro passará em Nova Iorque. Ainda assim,o Ministério das Relações Exteriores não descarta a possibilidade de outros encontros em Londres.

Pela tradição, o presidente brasileiro é o primeiro a discursar na Assembleia-geral da ONU. Esta será a terceira vez que Bolsonaro participará do evento. O discurso dele deve durar de 10 a 15 minutos. Entre os temas sugeridos pela diplomacia brasileira para a fala do presidente estão o momento pós-pandemia da Covid-19 e o conflito bélico na Ucrânia, mas a decisão final de acatar ou não as sugestões é de Bolsonaro. Em 2019, Bolsonaro não teve reuniões bilaterais no encontro. No ano passado, encontrou-se com o então primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, e com o presidente da Polônia, Andrzej Duda, com quem estará mais uma vez na próxima semana. O Itamaraty não informou se houve um pedido de reunião com o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, ou com outros líderes europeus.

*Com informações da repórter Marília Sena

Comentários

Conteúdo para assinantes. Assine JP Premium.
blaze Mapa do site